Projetos finalizados

1998 - 2002

A região frente aos processos de globalização/fragmentação e a formação de uma região transfronteiriça entre países do Mercosul

Cordenador: Rogério Haesbaert

Objetivos:

- analisar a formação de regiões transfronteiriças no contexto dos processos de globalização/ fragmentação;

- discutir e reavaliar os métodos de regionalização a partir da dinâmica territorial em curso nas áreas fronteiriças dos paíse do Mercosul;

- analisar a nova construção territorial/regional em áreas transfronteiriças decorrente da migração brasileira para os vizinhos do Mercosul (Paraguai, Argentina e Uruguai).

Financiamento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

2007 - 2014

Sociedades de In-Segurança e Des-controle dos territórios

Cordenador: Rogério Haesbaert

Descrição: Análise dos processos de des-territorialização nas chamadas "sociedades biopolíticas de segurança", ou "sociedades de controle" - numa leitura deleuze-foucaultiana, ressaltando as especificidades da realidade geográfica do município do Rio de Janeiro, com ênfase às iniciativas que propomos denominar de contenção territorial/efeito barragem promovidas principalmente pelo Estado, muitas vezes em confronto ou articulação com milícias e narcotráfico. Entre os fenômenos empíricos é abordado o projeto de construção de muros em favelas cariocas. Este projeto resultou no livro “Viver no limite: território e multi/transterritorialidade em tempos de in-segurança e contenção”.

2016 - 2019

Políticas Públicas y Territorios

Cordenador: Fania Fridman

Descrição: Este grupo de pesquisa constitui um GT (Grupo de Trabalho) no âmbito do CLACSO (Conselho Latino-americano de Ciências Sociais) e envolve um coletivo de investigadores de Brasil, Argentina, Chile, Equador, México e Cuba. Tem como objetivo específico construir análises tanto das experiências do "Estado em ação", com seus distintos recortes temporais nas escalas nacional, estadual/ provincial, metropolitana e municipal, quanto das propostas alternativas provenientes dos movimentos sociais. Sua temática se justifica diante da relevância adquirida nas últimas décadas pelas demandas sociais vinculadas a causas de ordem político-territorial e/ou ambiental na América Latina, derivadas sobretudo de situações de desigualdade econômica associadas a fenômenos de segregação e precarização social. Movimentos reivindicatórios que, paralelamente, se expandiram, aparecem ao mesmo tempo que se manifesta a ação, quase sempre ineficaz, da institucionalidade estatal na busca de resolução de conflitos. As políticas públicas de base territorial costumam priorizar uma racionalidade técnico-instrumental que se contrapõe às demandas multidimensionais dos diversos grupos sociais que se organizam em busca não apenas de resoluções setoriais mas de políticas abrangentes que lhes garantam, muitas vezes, a sua própria condição de existência enquanto grupos socioculturais. O Grupo de Trabalho está inserido na temática mais ampla do CLACSO, "Direito à cidade" e se desdobra em três eixos analíticos: 1 Capacidades, agentes e marcos legais. 2 Dinâmica urbana, regionalizações e conformação de territórios 3 Ação político-territorial dos movimentos sociais.

Outros Membros: Rogerio Haesbaert da Costa, Camila Carvalho, Carlos Henrique Ferreira, Luciana Gennari, Blanca Ramirez